Postagens populares

29 de maio de 2013

Biografia Johann Sebastian Bach

Johann Sebastian Bach (1685-1750) foi músico, compositor e organista alemão, considerado um dos maiores artistas da humanidade, fazendo parte da tríade dos maiores músicos eruditos ao lado de Beethoven e Mozart.

Johann Sebastian Bach nasceu em Eisenach, Alemanha. Descendente de uma linhagem de músicos luteranos conhecidos na província da Turíngia, parte central da Alemanha. Seu pai era violonista, instrumento que praticamente o iniciou no mundo da música. O tio de Bach também foi importante para que aprendesse instrumentos importantes na sua carreira, como o cravo e órgão.

Bach ficou órfão cedo. Quando tinha apenas nove anos sua mãe morreu. Aos dez, perdeu o pai. Foi criado pelo seu irmão, Johann Cristoph, que lhe ensinou as regras de composição, embora fosse complicado para o jovem Bach estudar com freqüência os exercícios musicais.

Aos 18 anos foi nomeado organista da igreja de Arnstadt, quando já tinha ótima formação musical devido à sua capacidade de absorção de todo conhecimento da música existente em sua época.

Contrariando os seus superiores, manteve uma mulher no coro, a sua prima Maria Bárbara, com quem casou posteriormente. Demitido, foi nomeado organista na igreja de São Brás, em Müllhausen. No outro ano, foi aceito como mestre de capela de Weimar, onde compôs excelentes obras para órgão, porém, foi censurado pelo conselho da cidade pelo seu forte temperamento e caráter de suas composições, consideradas “floreadas” e agressivas ao gosto da época. Pediu demissão, o que não foi aceito pelo duque de Weimar, por isso, ficou preso durante um mês.

Depois de Weimar, Bach serviu ao príncipe da província de Köthen, Leopold, onde só comporia música instrumental e profana. Viveu dias felizes naquele lugar, porém, com o casamento do príncipe com uma aristocrata pouco afeita à música e a morte de Maria Bárbara, a esposa de Bach, mudaria seu rumo para a cidade de Leipzig, onde trabalhou até o fim da vida. Casou-se com a sua aluna, a soprano Anna Madalena, com quem viveu até fim da vida.

Em Leipizg, Bach teve de atuar como kantor- profissional responsável pelas aulas de latim na Escola e pelas músicas da igreja de São Tomás. Lá, compôs boa parte de suas cantatas, contabilizando mais de 200. Não teve vida fácil, sendo, inclusive, injustiçado com diminuição do salário e prejudicado pelos superiores por excesso de trabalho.

O único triunfo e reconhecimento como compositor em vida foi a apresentação junto ao rei da Prússia, Frederico II, quando compôs uma variação para um tema dado pelo monarca, o que originou a “Oferenda Musical”, composta já no fim de sua vida.

Bach foi responsável por composições que se tornaram patrimônio artístico ocidental: a “Paixão Segundo São Mateus”, “Concertos de Brandemburgo”, “O Cravo bem Temperado”, as cantatas, “Variações Goldberg”, “Concertos para violino”, os oratórios, a “Grande Missa” e a "Arte da Fuga”, esta composta no fim da vida quando já se encontrava cego.

Bach morreu com 65 anos, vítima de derrame provocada por uma cirurgia ocular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário